sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

Conto: O Quarto Misterioso de Jade


               Se você não leu a primeira parte, (resenha aqui) cuidado, contém spoiler 

 Parte 2...                                                      

...era meu pai perguntando pelo barulho, respondi à ele que não era nada, ele me olhou com uma cara de "Tá tudo bem com você?" eu o olhei de volta com uma cara "To bem, pode ir dormir". Ele foi para o quarto dele.
   No outro dia, fui para a escola pensando em tudo o que aconteceu, fiquei o dia todo pensativa, até que a professora Beth me cutucou perguntando:
 -Senhorita Jade? Posso saber onde você está viajando?
 -Hm, desculpa senhora Beth, estou com dúvida na lição. - Disse, escapando de uma incrível detenção.
   Quando voltei para casa, cumprimentei meus pais e desci para o meu quarto, comecei a  tirar meu carpete para lavar, e percebi que uma das madeiras que sustentava o chão, estava meio inclinada para cima, comecei a cutucar a madeira com a mão, até que ela se soltou, quando olhei bem dentro do buraco, vi que era muito fundo, não quis arriscar de entrar lá dentro, quando percebi que meu pai tava descendo, rapidamente, coloquei um tapetesinho em cima para ele não perceber.
 -Precisa de ajuda querida? - Meu pai pergunta
 -Não pai, obrigado. - Respondo à ele tentando o afastar para eu examinar o buraco.
   Depois que ele saiu, eu peguei um pedaço de corda e desci para metade do buraco, mas pensei que seria melhor eu ver isto de noite. Quando todos já estavam dormindo, fui descendo pelo buraco com uma lanterna, quando de repente, me deparo com uma aranha, só que grito no pensamento, pois se eu gritar alto, meus pais vão vir aqui. Continuei descendo, até que encostei os pés no chão. Fiquei imaginando o porque daquele túnel, e comecei a andar, até que percebi que estava em um quarto com paredes de madeira e  sem porta, a única ferramenta que tinha lá, era um "pé de cabra". Peguei a ferramenta e comecei a bater nas paredes desesperadamente, até que uma abertura apareceu em uma das paredes, quando saí, tudo estava iluminado, como se eu estivesse em um outro mundo, quando de repente, algo caiu em minha cabeça. Desmaiei. Quando acordei, estava deitada na minha cama, tudo não passava de um sonho.
 -Ah! Que bom, o buraco não exis... - Fui interrompida ao olhar para o tapete tampando e buraco.
  Não acredito! Tudo foi real! Mas como fui parar na minha cama? Alguma coisa me trouxe? Eu vim voando? Fiquei com essa dúvida o dia todo, não consegui comer, nem fazer nada. Até que, fiquei com tanta fome que tive que ir comer, depois de um dia pensando, fui deitar na minha cama, já era noite, mas eu não estava com um pouquinho de sono. Toda vez que eu olhava para o tapete tampando o buraco, ficava pensando em como eu cheguei à minha cama. Depois de tanto pensar eu fui dormir.
P.S. : Este conto está sendo elaborado por mim, não estou pegando de ninguém.
 cuidados com a pele



 

1 comentários:

Biia Rodrigues disse...

Simplesmente adorei a sua forma de escrever, fui ler a outra parte e fiquei super animada para ler essa.

Beijos ;*
Pepper Lipstick

Postar um comentário